sexta-feira, 7 de maio de 2010

A EXUBERANTE SIMPLICIDADE

Ronaldo Angelim ultapassou o meio campo e esticou de canhota o passe vertical pro Juan. Juan deu o toque sutil, magistral, virando o jogo pro meio. Este toque surpreendente enganou o Alessandro, que esperava a matada de bola do Juan; enganou o marcador do Love, que ameaçou sair para evitar o passe; também de encontro à bola foi um outro marcador do time deles (eram nove jogadores adversários naquela região do campo), mas não deu tempo pra chegar: Kléberson acelerou, chegou antes e deu um leve toque aonde o Love, desmarcado, se projetava. Um zagueiro e o goleiro corinthianos tentaram ambos o carrinho providencial. Mas o toque do Juan nos dera o benefício do tempo. Todas as nossas ações vieram antes. Eles correram atrás, chegaram depois e depois, gente boa, foi só correr pro abraço. A partir do toque do Angelim, todos os outros só deram um toque na bola, feito naquela brincadeira de bobo. Simples como é toda beleza.

2 comentários:

Angelo Marinati disse...

Comentários são dispensáveis neste caso, mas a nação faz a festa.

Julio Cesar disse...

Definiste com maestria Urubu

SRN