segunda-feira, 1 de setembro de 2008

O SOBRENATURAL DE ALMEIDA

* Este Flaflu foi daqueles em que o sobrenatural rola o dado e dá as cartas. Muito estranho. O Fla tentando jogar como time grande, o Flu jogando como time pequeno. 60 mil pessoas tentando entender o que acontecia.

* Bruno, que nos acostumara à impressionante regularidade, agora nos acostuma à constrangedora irregularidade. O golpe de vista de ontem foi digno de Mr. Magoo. E diz que não errou. Em verdade quem errou fui eu quando resolvi não vaiá-lo ontem. Confesso que errei, deveria ter vaiado.

* No "chuta que entra" de ontem a trinca defensiva esteve muito bem, Jaílton, Fábio Luciano e Angelim. Juan novamente o melhor, se bem que desta vez dividindo a tarefa com o moleque Éverton. Jogou muito o Éverton, que junto a Toró e Kléberson fizeram o Flamengo sonhar em ter finalmente um meio de campo.

* Obina só acertava o que errava. Mas pior fez o Caio: ao tirar o Obina, o desenho tático virou garrancho, a pelada virou suruba. Não que o Obina não merecesse sair, mas para quem entrar? Na casa da mãe Joana onde o time passou a jogar, Sambueza partiu pro lance individual, riscou o marcador e rabiscou a jogada do gol de empate. Menos mal.

4 comentários:

william disse...

mto doido mesmo. Abraço

alex disse...

Outro jogo na mão do Flamengo, q escorre entre os dedos. Assim fica difícil.

urubu nervoso disse...

Todo mundo a 120 e o Marcelinho Paraíba a 40... qual é, nego?

carlos jorge disse...

O Flamengo pode vir a formar um grande time. Escrevam o q eu estou dizendo.

Saudações rubro negras.