quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A NOITE QUE ILUMINOU CADA UM DOS ANTIGOS PROBLEMAS

O Pofexô, na coletiva depois do jogo, tirou o dele da reta e diagnosticou falta de empenho e de responsabilidade dos seus comandados. Fato é que algumas declarações na véspera deixavam claro que o time não conhecia o adversário, mesmo sendo este adversário o bom time que nos tirou da Libertadores do outro ano. O mínimo que se pode dizer é que subestimou o outro. O bom time dos caras, ao contrário, chegou dizendo que ia partir pra cima e que era o favorito do jogo. Na hora hagá, fizeram uma coisa e provaram a outra. O Pofexô resolveu poupar alguns jogadores do embate e outros pouparia se assim pudesse (R10, Thiago). Talvez não fosse recado que o adversário não merecesse a necessária concentração de todo jogo, mas tão-só que a copinha não era lá grande coisa. Fato é que o time mostrou sua precariedade enquanto time. Quem colocar bom número de jogadores no meio com forte marcação e marcar a saída de bola acaba com o time do Pofexô. O time não joga. O time não sabe como jogar. Ok que os caras entraram para uma final de campeonato e nós entramos para poupar forças ou pro Brasileirão ou pro Baladão, mas teve um momento em que o time quis ir pro jogo: E NÃO PODE. O adversário simplesmente não deixou. O porquê estamos todos carecas de saber. Adiós, Sulameriquinha. Até quando, Brasileirão?

2 comentários:

Julio Benck disse...

Sensata análise Urubu, foi isso mesmo. Ficou na cara que fomos pra cam,po sem saber contra quem íamos jogar. Sinal de ou falta de planejamento e estrutura, ou de que realmente todos no Flamengo cagam pra sulamericana.

abraço

Camisas do Flamengo disse...

Acho triste atitudes como essa de não se importarem com o campeonato no qual estão jogando. Flamengo significa raça, brilho e não pode agir desta forma!