quinta-feira, 30 de junho de 2011

TEM VEZ QUE O TALENTO PRECISA DO SUOR

Alguns jogadores são bons, o time ainda não. Fazer 1x0 no início da partida foi a senha pro time não querer jogar, ficar cozinhando o adversário em banho maria. Só que o adversário queria jogo e, mesmo precariamente, corria pra caramba. No Flamengo só o Williams corria. Às vezes o Júnior César lá pela esquerda. Thiago Neves também corria, sabe-se lá por quê ou pra quê. Foi impressionante ver no 1º gol contra, a linha de 5 jogadores rubronegros paradões, aguardando que a zaga resolvesse a encrenca. À frente dessa inacreditável linha de 5, 4 jogadores do Ameriquinha-MG pressionando o Angelim. Depois, ou mesmo antes, cada falta pros caras era um perigo contra nós. Foi preciso botar quem queria correr. De novo, Negueba. Correu pra caramba. Inaugurou a faixa do campo que o Leo Moura agora não mais pisa. Leo Moura parece ter visões: uma placa de não pise na grama lá no fundo do campo. Agora ele é ala-armador, deixa o trabalho sujo da linha de fundo pro Negueba, seu secretário particular do 2º tempo. Ronaldinho fez dois belos gols, no 3º e mais bonito levou azar. Thiago fez uma única, mas bela jogada. Deivid foi ok. Botinelli entrou muito bem, numa substituição questionada do Pofexô, cujo resultado lhe deu toda razão. Tanto as falhas quanto o potencial do time são claros. O resto é trabalho. Arregaça as mangas e encurta o verbo, Pofexô!






2 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito. Luxemburgo tem q voltar novamente a ser técnico. Deixar de frescura de "manêndgèr" e arregaçar as mangas!

Marco

Diogo Ferreira disse...

O Flamengo subiu de produção comentei isso no Confio no Mengão, dê uma olhada.

www.ConfionoMengao.blogspot.com

@ConfionoMengao Siga!

SRN!