segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

BEM VINDO A CASA, GAROTO!

4 jogos, 4 vitórias, todas contra times pequenos (evidente que o Vasco não é time pequeno, mas tem jogado como tal e como tal merece ser reconhecido). O flamengo tem representado o papel de time grande, 4 x 3 pontos, mas todos os jogos com direito a sufoco. O problema não é propriamente a defesa, mas o esquema defensivo. O descompromisso tático do LeoMoura com o esquema defensivo, a fragilidade defensiva do Egídio (do outro lado ao menos o moicano da 2 exibe muito bom desempenho ofensivo) e o ponto nevrálgico do problema: a incapacidade de o meiocampo reter a bola. A falta de velocidade é gritante, ninguém ali na meiúca consegue tocar a bola de primeira, compromentendo decisivamente a velocidade do jogo. O time fica tocando bola e não consegue sair pro jogo. Aí resolve o esticão inútil. O único que busca o jogo com inteligência é o LeoMoura, procura sair no toque e em razão disso é o que mais se arrisca ao erro (ontem errou 2 vezes e acabou por proporcionar contrataques pelo menos teoricamente perigosos). Aos 20 do 2ºtempo, quando o Thiago Neves saiu, as poucas qualidades de time sairam com ele. O Vice de São Cristovão deu o sufoco que o Flamengo pedia pra levar. Foi um ataque contra defesa irritante. O que valeu de fato, além da obrigatória vitória contra a fiel freguesia, foi a atuação do Thiago. Habiloso, inteligente, oportunista. Outra coisa: que fique à vontade para dançar o créu. Sem constrangimento. Quando foi trazido pra Gávea, chegou a ensaiar a desculpa por ter dançando contra nós. Aí quem quase ficou constrangido fui eu. Desculpa o kct! Jogou bem, fez a coisa certa, parte pro abraço do jeito que quiser. Torcida no Flamengo não é profissional de chororô. Somos de gritar pela forra. Chorar no leite derramado é coisa de viado. A maneira como o Thiago deixou a bola escorrer sobre o peito, o toque milimetrado por cima do goleirinho deles, a humildade exigida pelo Jorge Ben de não precisar entrar com bola e tudo pareceram a gestação de um novo ídolo. Conheço gente que deve estar mordendo a língua.

Um comentário:

Julio Cesar disse...

Aos poucos a transfusão se completa Urubu

SRN abraço