segunda-feira, 4 de maio de 2009

FAVÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉLA!

O tempo fechou. E o tempo tem de ser detido, diria o poeta. Mas o tempo não pára, o minuto penetra no outro quase obsceno. 2x0 euforia, 2x2 depressão, sístole, diástole. Devagar com o andor que o Santo é São Judas Tadeu! Um tempo é uma coisa, o outro é outra. Superação vira verbo, Fênix musa. Meu avô já viu coisas que eu nem meu pai vimos e só aconteceram ao Flamengo; meu pai já viu coisas que eu não vi e só aconteceram ao Flamengo; eu estou vendo coisas que vou contar pro meu filho e só acontecem ao Flamengo: a isto chamamos tradição. O tempo vai tecendo lentamente a eternidade. Todas as torcidas torcem, óbvio, e é preciso reconhecer a força do óbvio. Todas vibram, empurram o time, celebram. O que explica a força da torcida do Flamengo não é o número maior, bem maior, de adeptos, contribui, sem dúvida, mas não explica; a paixão do torcedor do Flamengo pelo seu time é do tamanho da paixão de qualquer torcedor por seu time - ainda tateamos o terreno do mesmo, do igual, do irmão. O inexplicável é a transcendência. Para entender o porquê da diferença e a substância que une torcida e time flamengos é absolutamente imprescindível aceitar a transcendência e o mistério. Acreditar é não saber, é ato anterior a todo e qualquer conceito, é ultrapassar a barreira do possível, do limite, da razão. Quem pergunta já é incapaz de entender, quem explica só pode compreender o limitado universo do que explicou. O fim do jogo, magnífico!, traz a certeza que vêm aí outros jogos, outros campeonatos e a realidade que vai ser escrita em cada tempo de cada um desses jogos já por si será diversa, ampla, misteriosa e transcendente. A certeza única é a fé e feito cristão primevo, camisa rubronegra como égide, todo coração flamengo haverá de bater em seu próprio compasso, haverá de fazer a sua própria história que, no entanto, vem sendo escrita com a força da tradição de quem vibra, fibra e sente que, se faltasse o Flamengo no mundo, faltaria o próprio mundo.

6 comentários:

Anônimo disse...

Quem pede para explicar, realmente não alcança a força dessa paixão!!!Lindo esse caso de amor e essa poesia!!!

Kátia Maia disse...

Se anônimo, ainda assim é meu!

Uhu!!!

Fred disse...

Brilhante!

SRN

Sobre o Futebol Carioca disse...

PARABENS FLAMENGO

William disse...

Raça Amor e Paixão!

Julio Cesar disse...

Vai Urubu!

Grande texto!

www.maisumblogdoflamengo.blogspot.com