quinta-feira, 4 de setembro de 2008

GANHAR FORA É FICAR DENTRO

* Grande partida de Leo Moura e Ronaldo Angelim. Aliás o Angelim vem fazendo milagre: os cegos começam a vê-lo.

* Golaço do Marcelinho Paraíba: a proteção da bola, a manutenção do equilíbrio, o toque sutil de canhota. Ainda parece aquém de sua ideal condição física. Ou é engano meu?

* Sambueza é, pro Caio Jr, o que eram Tardelli/Obina pro Joel Santana: entra no final, mas quando entra tem sempre gol. O argentino joga fácil.

* Desta vez, finalmente, o Bruno não falhou. A bola foi surpreendente e com muita força. Mas cabia uma grande defesa, daquelas que o narrador ergue a voz: espáááááálma Brúúúúúúno...

* Maxi foi erro de escalação. Quando o professor tenta se corrigir, antes de pensar em Obina bota Vandinho. Na contabilidade oficial, Obina tem muito mais crédito, devemos a ele algumas decisões. A menos que o Vandinho seja outro leão de treino (adeus, Éder, boa sorte!). Vandinho ainda teve tempo de entrar e não fazer o que o Tadeu, do Figueirense, fez logo depois com competência.

* Os dados serão rolados no Morumbi. Com sorte, até lá, ficamos de novo na faixa classificatória para a Libertadores.

2 comentários:

william disse...

No peito, na raça e na bola.

Mais 1 disse...

Está de parabéns pelo texto .
Tudo o que relatou é um material ótimo e de grande qualidade , só enxergada por quem conhece bem de futebol .
Boa análise .
Um dia verei o Flamengo no topo , e de lá .. não sairá mais .