quinta-feira, 24 de julho de 2008


Peladinha no quintal

Nestas férias de meado do ano, como de costume, o famoso, antigo, eterno ``Campinho´´ recebe meninos quando é reaberto o portão e começa a bola, famosa, antiga, eterna a rolar. Hoje, dia 24 de julho de 2008, entrei a fim de jogo e logo no começo da partida quem estava jogando demonstrava muita vontade, como deve ser em todo jogo. Ainda num rítmo leve e lento dava alguns toques de qualidade e por isso, em um jogo amarrado do jeito que estava, em que se errava bastante, não se podia adivinhar o destino da partida, mas imaginei que certamente com o seu desenrolar o jogo ia acabar ficando muito bom pra mim e pro meu time, era só colocar algumas virtudes que possuimos, eu e o time, em prática. Técnica e vibração a famosa, antiga, eterna receita. E se tornou verdade a partir do segundo terço da partida, pois estava difícil achar os caminhos do gol, o objetivo supremo. Ontem, quarta feira, também houve pelada, também joguei uma boa partida, em um outro horário e um outro campinho, na praça aqui do meu bairro; fiz boa partida e posso relembrar um gol que fiz antes do meio de campo, com a bola pegando uma curva sensacional, a bola chutada muito alta para criar dificuldade e tirar a chance de defesa do goleiro: ela bateu na trave alta, junta ao traveção, e morreu na rede, a beleza eterna de um gol. Bem me lembro, memória recente muito vivo este lance que reproduzi também na pelada de hoje, no outro campinho, este porém diferente e que acabou me desanimando de jogar o restante do jogo - me desloco rapidamente e meu primo Léo bate a lateral, a bola quica e o marcador vem com muita vontade, levou o lençol de chapa, quase de calcanhar, eu o encobri e já corri para pegar a bola na frente, fiz o domínio com a cabeça erguida e de trivela, o famoso, antigo, eterno três dedos, fiz um bom lançamento para quem estava entrando pelo lado direito. E por que desanimei? Desanimei por lembrar da velocidade esplêndida do Robinho, a arrancada inesquecível do Romário, a enorme categoria do Falcão, a genialidade do Maradona, do Zico, a suprema elegância de Zinedine Zidade, desanimei porque subitamente me ocorreu "o mundo está precisando de grandes jogadores".

10 comentários:

Leonardo disse...

é verdade, ontem vc fez um grande gol do meio de campo,.
mal o meu time entro em capo, vc chuto um bola de curva, eu falei pra todos no meu time; já ele fez esse gol, tão rapido.
fiquei ate puto com o goleiro do meu time.
é mas o Lenadro joga bem mesmo.

Hoje eu e ele jogando junto aki no campo aki de casa eu dei 4 lençois no muleque chamado Jesus, e leandro deu 3 tbm, jogamos muito mesmo hj.

Na verdade eu e Leandro sempre jogamos bem junto um do outro.
eu e ele jogamos bem na partida aki da praça, que o um vereaDOR ( ñ vou falar o nome) fez, o campo é legalzinho.
Eu e leandro sempre jogamos bem junto.
eu e ele caberiamos bem no time RUBRO NEGRO...

LEONARDO disse...

OS DIRIGENTES TINHAM Q OLHAR , EU E ELE JOGANDO JUNTO.
AI O TIME DO FLAMENGO IA FICAR SHOW DE BOLA.

SE ALGUM PESSOAL DOS LINKS QUE ESTAO AI NO NOSSO BLOG.

PODERIA MARCAR UMA PARATIDA DE FUTEBOL?
SERIA MANEIRO

sobre o futebol carioca 2008 disse...

é jogamos muito ontem junto. eu e vc sempre jogamos bem um do lado do outro ehhehehhe

urubu-rei disse...

o Brasil ainda é um país de campos e campinhos, moleques que jogam o fino

Marcelo gago disse...

kkkkkkkkk
até parece que joga bola mesmo
ele falando assim parece o Zico
kkkkkkkkk
vai pra seleçao entao rapá

ca m p i n h o disse...

o Leandro joga muito mesmo
o Leo tb joga
quem naum joga nada eh o Dudu
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

de-olho disse...

em campos de terra e grama, Brasil só é futebol

Giza disse...

Eu vi esse gatinho jogando na praça
quarta feira vou estar lá de novo de vendo
bjoss =***
bjoss =***
bjoss =***

alex disse...

Bem legal o texto. Dá a exata dimensão de o q o futebol é e o q ele se tornou.

Saudações rubro-negras!

Ainda rumo ao hexa!

fred disse...

Texto maneiro. O futebol como o grande brinquedo, o prazer ao mesmo tempo simples e sublime. A cada dia mais longe dos campos onde deveria estar sempre presente. Muito legal.